Animais

As 8 raças de cães mais perigosas

Pin
Send
Share
Send
Send


Are cães potencialmente perigosos aqueles que, devido às suas características físicas, eles podem ferir ou prejudicar pessoas, objetos ou outros animais. Mesmo as vítimas de um ataque a qualquer uma dessas amostras são consideradas em risco de morte. Todos os itens acima estão detalhados no Decreto Real 287/2002, que regula os riscos dos proprietários desses animais e de terceiros para o possível ataque desses cães.

Dentro deste texto legal, é estabelecido que eles são oito raças de cães domésticos e misturas entre eles, conformes com a classificação acima mencionada. Da mesma forma, para cumprir algumas das 'características de alto risco', outras 'famílias' de cães são consideradas cuja posse implica um alto nível de perigo.

No entanto, a maioria dos etólogos e aqueles que têm experiência na criação de cães garante que esse tipo de contras

As corridas que você aponta ou os suspeitos de sempre

Pit bull terrier, Staffordshire bull terrier e Rottwailer, Eles aparecem em praticamente todas as listas de cães potencialmente perigosos ao redor do mundo, não apenas da Espanha. American staffordshire terrier, argentino Dogo, Brazilian Row, Tosa inu e Akina inu, são as outras cinco raças indicadas diretamente.

Da mesma forma, Doberman e Boxer também merecem essa classificação. Isso acontece porque, apesar de não serem expressamente incluídos, eles atendem às seguintes características: musculatura forte, cabelos curtos e peso superior a 20 kg. Além de cabeça volumosa, pescoço largo, peito sólido e membros sólidos e robustos.

Mas não apenas o aspecto físico é considerado ao formular essa avaliação. Comportamento típico e 'personalidade' fazem parte da equação, e essas raças são caracterizadas por serem caráter forte e valor comprovado.

Quem pode adotar cães potencialmente perigosos?

A legislação atual não apenas lista as raças e características que se enquadram nessa classificação. Também define o requisitos mínimos que qualquer cidadão deve atender que deseja adotar um animal tipificado dentro desta norma.

De idade legal e livre de antecedentes criminais ou no atendimento de animais de estimação, são as condições iniciais. Da mesma forma, devem demonstrar capacidade física e estabilidade psicológica, além de adquirir uma política de responsabilidade civil por danos a terceiros, com uma cobertura mínima de 120.000 euros.

Com todos eles, você precisa ter um cu especial>

Para distinguir entre raças de cães perigosas e não perigosas, o governo espanhol criou o Real Decreto 287/2002, de 22 de março, que desenvolve a Lei 50/1999, de 23 de dezembro, relativa ao regime jurídico da posse de "cães potencialmente perigosos" (PPP). O Decreto Real estabelece assim oito raças de cães potencialmente perigosasdevido às suas características físicas:

2. Staffordshire Bull Terrier

Raça nativa em Staffordshire, Inglaterra. Vem do cruzamento de bulldogs ingleses e vários terrier. Os primeiros têm agressividade e tenacidade e os segundos agilidade. Eles são musculosos e atléticos, com muita força no corpo e na mandíbula. Ele se sente muito apegado aos seus donos.

5. Bulldog argentino

Raça de cães nativa da Argentina. Ele é um cachorro forte, com ossos enormes e muito ágil. Eles são cães de trabalho, caçadores de grande porte e treinados para busca e resgate, ajuda policial, cães de serviço e trabalho militar. Como em todas as raças de cães, o buldogue argentino pode ser bom com crianças e fiel e carinhoso com as pessoas, embora deva ser socializado em tenra idade.

8. Akita Inu

Esta raça vem do Japão. É um cão quieto e reservado. Ele não enfrentará outros cães, a menos que se sinta desafiado. Nos seres humanos, geralmente é carinhoso, leal e protetor.

A legislação espanhola estabelece que, para ter um desses animais, é necessário atender a uma série de requisitos, como «maior de idade ou não ter sido condenado por crimes de homicídio, lesão, tortura, liberdade ou integridade moral, liberdade saúde sexual e pública, associação com gangues armadas ou tráfico de drogas, além de não ser privado por resolução judicial do direito à posse de animais potencialmente perigosos ». Uma regra que se estende a todos os proprietários das oito raças de cães consideradas perigosas.

Receba as principais notícias, análises e histórias inscrevendo-se em nossos boletins

Às 8 raças mencionadas no decreto, são acrescentadas outras 8 que se encaixam nas características físicas do texto jurídico

Barcelona - segunda-feira, 01/01/2019 | Atualizado 29/05/2019 - 15:01

A presa de canário (ou bulldog) é uma das raças de cães potencialmente perigosas.

A lista de raças de cães consideradas perigosas em Espanha É o estabelecido no Real Decreto 287/2002, que desenvolve a lei sobre a posse de animais potencialmente perigosos.

Este decreto qualifica como cães potencialmente perigosos aqueles pertencentes às seguintes raças (e seus cruzamentos):

Linha Brasileira

Um cão da raça Tosa Inu.

Além disso, o texto jurídico considera cães que atendem a todas ou a maioria dessas características potencialmente perigosas:

1) Músculos fortes, aparência poderosa e robusta, configuração atlética, agilidade, vigor e resistência.

2) Personagem marcado E ótimo valor.

3) Cabelo curto.

4) Perímetro torácico entre 60 e 80 centímetros, altura no cruzamento entre 50 e 70 centímetros e peso superior a 20 kg.

5) Cabeça volumosa, cubóide, robusto, com crânio largo e grande e bochechas musculosas e salientes. Maxilares grandes e fortes, boca robusta, larga e profunda.

6) Pescoço largo, musculoso e curto.

7) Peito sólido, costelas largas, grandes, profundas, arqueadas e lombo musculoso e curto.

8) Extremidades anteriores paralelas, retas e robustas e membros posteriores muito musculosos, com pernas relativamente longas formando um ângulo moderado.

Portanto, de acordo com essas características, as seguintes raças também estão incluídas na lista de cães perigosos:

Buldogue do Tibete

Buldogue do Tibete. Imagem de PEDRO BAUTISTA

De fato, essas raças já estão especificamente listadas como perigosas na legislação regional, como as da Andaluzia, Cantábria, Catalunha ou Galiza, entre outras.

Licença para posse de cães perigosos

Para ter um cão perigoso, é necessária uma licença para a qual esses 5 requisitos devem ser atendidos:

1) Seja maior de idade.

2) Não foram condenados por crimes homicídios, ferimentos, tortura, contra a liberdade ou contra a integridade moral, liberdade sexual e saúde pública, associação com gangues armadas ou tráfico de drogas, além de não ser privado por resolução judicial do direito à posse de animais potencialmente perigosos.

3) Não foi penalizado por infrações graves ou muito graves com qualquer uma das sanções acessórias previstas na lei sobre o regime legal de animais potencialmente perigosos. No entanto, não será um impedimento para obter ou, quando apropriado, a renovação da licença, ter sido sancionada com a suspensão temporária da licença, desde que, no momento da solicitação, a penalidade de suspensão anteriormente imposta tenha sido cumprida. inteiramente.

4) Tenha capacidade física e aptidão psicológica pela posse de animais potencialmente perigosos.

5) Acreditação de ter formalizado uma seguro de responsabilidade civil por danos a terceiros com uma cobertura não inferior a 120.000 euros.

Medidas de segurança com cães perigosos

A presença de animais perigosos em locais ou espaços públicos exige que o responsável por eles possua a licença administrativa acima mencionada. Da mesma forma, essas medidas de segurança devem ser seguidas:

1) Cães potencialmente perigosos devem carregar focinho apropriado às características de cada animal.

2) Os animais perigosos devem ser conduzidos e controlados com corrente ou correia não extensível a menos de 2 metros, sem poder levar mais de um desses cães por pessoa.

3) Animais potencialmente perigosos encontrados em uma fazenda, casa de campo, chalé, lote, terraço, pátio ou qualquer outro local delimitado, terá que ser amarrado (a menos que exista uma cabine com superfície, altura e compartimento adequado, para proteger pessoas ou animais que acessam ou se aproximam desses locais).

4) o criadores, formadores e comerciantes Os animais potencialmente perigosos devem ter instalações e instalações adequadas para sua posse.

5) O subtração ou perda do animal deve ser comunicado pelo seu proprietário à pessoa encarregada do Registro Municipal de animais potencialmente perigosos dentro de um período máximo de 48 horas após tomar conhecimento desses fatos.

6) Todos os cães potencialmente perigosos devem ser identificados por microchip.

1- Pit Bull Terrier

É o cão mais agressivo e das quais mais mortes foram registradas. Sua origem ocorre no século XIX, em Inglaterra, Irlanda e Escócia. Lá ele experimentou o cruzamento entre bulldogs e terriers para conseguir um cachorro com força e bravura e atlético. Mesmo em alguns países, como a Austrália, eles proibiram suas importações por causa de seu perigo. Enquanto os cães dessas raças que já moram lá, eles são castrados para diminuir a população pouco a pouco.

2- Rottweilers

Rottweilers são originário da Alemanha, mas hoje eles podem ser encontrados em todo o mundo. Esta raça, em geral, é uma raça bastante agressiva com estranhos, mas isso se deve ao seu caráter territorial. Os rottweilers são um dos cães mais fortes que existem, desenvolvendo uma atitude protecionista em relação à sua família. É um cão muito calmo, e uma boa educação faz, apesar de ser considerado perigoso, sua ameaça é quase suprimida.

Os 10 cães mais perigosos

Devemos esclarecer desde o primeiro momento que não há cães ruins, mas donos irresponsáveis. Uma má educação pode tornar um Boxer tão perigoso quanto um Pit Bull, no entanto, um é listado como uma raça perigosa de cães e o outro não é injustiça da vida.

Se uma pessoa dá má educação a um cachorro, a maltrata ou simplesmente o deixa amarrado a uma corrente pelo resto da vida, ele pode adquirir hábitos muito ruins e tornar-se um cachorro perigoso, seja qual for a raça.

No entanto, existem cães que, em nível genético, são superiores em força e mordem o resto das raças, obviamente, se receberem uma educação ruim, podem se tornar um perigo potencial real. Obviamente, por causa da irresponsabilidade do ser humano que cuida deles.

Normalmente, os cães de rapina são considerados os cães mais perigosos, pois foram criados e selecionados para ter uma mordida forte e uma grande massa muscular que os ajuda a bloquear suas presas.

Para ter muitas dessas cópias, é necessário descartar uma licença PPP. Isso não significa que esses tipos de cães sejam ruins, simplesmente significa que, se receberem uma educação ruim ... podem ser letais.

Qualquer uma dessas raças pode se tornar um excelente companheiro, desde que receba uma boa educação desde tenra idade.

3- pastor alemão

É um dos cachorros mais inteligente e versátil, tendo uma boa velocidade e força em relação ao seu tamanho. É usado nas forças de segurança do estado, embora sua origem seja cuidar de rebanhos e gado. Além disso, é um grande protetor de seus proprietários, sendo um perigo apenas para estranhos.

1. Mastim Inglês

Na primeira posição do Top 10 dos cães mais perigosos do planeta, encontramos o Mastiff Inglês, um moloso gigantesco que pode pesar até cem quilos. Seu enorme tamanho, força e mordida fazem dele um verdadeiro leão.

O inglês Masstiff é um cão de princípios que não gosta de ser pressionado ou repreendido; portanto, sua educação deve ser muito rigorosa com o filhote para evitar adquirir maus hábitos.

No entanto, suas habilidades fazem dele um excelente cão de guarda, ele é carinhoso com seu dono e se acalma em geral, mas sempre atento a possíveis perigos. Com uma má educação, pode ser um cão letal.

2. Rottweiler

Na segunda posição da lista dos cães mais perigosos, não encontramos o conhecido Rottweiler, um cachorro grande que pode atingir sessenta quilos de peso. Na atualidade é o cachorro com a mordida mais forte do mundo, acima de qualquer outra raça.

O Rottweiler é um cão autoconfiante, inteligente e muito protetor. No entanto, com uma má educação, pode ser um cão extremamente agressivo e perigoso, capaz de matar qualquer outro animal, incluindo seres humanos.

Com uma educação adequada de um filhote de cachorro pode ser um excelente companheiro com um grande coração, algo teimoso quando se trata de aprender, mas muito respeitoso com sua família. É uma corrida poderosa, mas nobre, ao mesmo tempo.

3. Pitbull Terrier

Na terceira posição, encontramos o famoso Pitbull Terrier, possivelmente o mais forte e mais poderoso de todo o Terrier. Pode pesar trinta quilos na idade adulta, embora seu baixo peso não seja um problema para atacar com força.

Esta raça Tem grande força e é muito ativo, você precisa se exercitar diariamente para gastar excesso de energia, de modo que não é recomendado para pisos pequenos ou pessoas que não conseguem gastar tempo. A pessoa que o educa deve ter muita experiência no setor canino e apresentar uma grande autoridade.

É altamente recomendável educar os Pitbulls bem dos filhotes para evitar o desenvolvimento de maus hábitos ou se deixar levar por seus instintos; eles são cães de tamanho médio, mas muito poderosos e podem ser agressivos se não receberem uma boa educação.

4. pastor alemão

Na quarta posição do ranking dos cães mais perigosos, encontramos o famoso pastor alemão, que lidera a lista de cães que atacaram seres humanos ou outros animais globalmente.

O pastor alemão pode atingir quarenta quilos quando adulto e tem uma mordida extremamente poderosa. Bem educado pode ser um excelente cão de companhia ou desempenhar funções de pastoreio ou vigilância, mas pouco educado é um perigo potencial.

É uma raça muito inteligente, capaz de raciocinar e pensar antes de atacar, pegando sua presa completamente distraída. Em mãos ruins, pode se tornar uma faca de dois gumes.

5. Fila Brasileiro

A linha brasileira é considerada um dos cães mais rápidos e perigosos do mundo, atingindo um peso em sua fase adulta de sessenta quilos. Esta raça de cachorro é muito fiel e super protetora com sua família.

Sua velocidade de ataque e o poder de sua mordida fazem dele um cão extremamente perigoso se ele não for educado e socializado adequadamente. Sempre foi uma das raças favoritas nas brigas de cães.

No entanto, ele pode ser um bom companheiro se for educado com um filhote, mas devemos sempre estar atentos a ele, pois ele não é um cachorro que avisa ou late, ele simplesmente se joga em sua presa e a morde até a morte.

6. Bulldog argentino

Na sexta posição da lista dos cães mais perigosos, encontramos o Bulldog Argentino, um cão que pode pesar 45 quilos na idade adulta, equipado com uma mandíbula grande.

O Dogo argentino É um cão forte e altamente resistente, completamente imune à dor, o que o torna um excelente cão de presa ou luta. Ele é muito fiel ao seu dono, mas desconfia de estranhos, por isso devemos sempre prestar atenção especial.

Esta raça de cão não é a mais recomendada para um ambiente familiar devido às suas características, embora com uma boa educação possa ser um excelente companheiro de vida ao lado de um cão de guarda.

7. American Staffordshire Terrier

Na sétima posição, temos o American Staffordshire Terrier, outra raça de cachorro Pitbull caracterizada por suas origens Terrier. Na fase adulta, ele pode atingir quarenta quilos de peso, embora o que realmente se destaque seja a mordida.

O American Staffordshire Terrier caracteriza-se por ser um cão sociável e protetor com crianças, bem educado, pois o filhote pode ser um excelente companheiro, embora devamos prestar atenção especial quando houver estranhos.

No entanto, se você cair em mãos ruins e for grosseiro ou maltratado, pode se tornar um cão letal, capaz de pular sobre suas presas a mais de três metros de distância para acabar com elas.

8. Doberman

Chegamos à oitava posição dos cães mais perigosos com o Doberman mundialmente famoso, capaz de atingir 45 quilos de peso na idade adulta. Não é um cão muito grande, mas é puro músculo preparado para atacar.

O Doberman é caracterizado por ser um cão ativo e enérgicoorgulho e autoconfiança, muito apegados à sua família, por isso não é aconselhável deixá-lo em paz por longos períodos de tempo.

No entanto, ele também é um cão muito impulsivo; portanto, se ele receber uma educação ruim, pode se tornar um cão muito perigoso. Esta raça tem sido usada há séculos como um cão de guarda.

9. Akita Inu

Na nona posição, temos o temerário Akita Inu, um cão de origem japonesa capaz de atingir 55 quilos de peso quando adulto. É uma corrida que Foi usado por guerreiros japoneses como um cão de ataque e vigilância.

O Akita Inu é um cão muito reservado, mas afetuoso, ao mesmo tempo, muito apegado ao seu dono. É leal e amigável, mas se late, devemos ativar todos os nossos alarmes, porque é apenas o indicativo que precede o taque.

Em mãos ruins, pode se tornar um cão muito perigoso, dadas suas condições físicas e sua força, não é aconselhável estar na frente de um desses cães quando eles estão defendendo.

10. Mastim Napolitano

Na décima posição da lista dos cães mais perigosos do mundo, encontramos o Mastim Napolitano, uma raça que pode atingir setenta quilos em sua fase adulta, quase nada.

O Mastim Napolitano é um cão de enormes dimensões, um grande guardião, fiel, pacífico e estável. Sabe interpretar perigos reais e defender em conformidade quando necessário Bem educado se torna um companheiro ideal.

Mas se ele receber uma educação ruim, pode se tornar exatamente o oposto, um cão extremamente agressivo e perigoso, devido às suas dimensões e força. Este tipo de cão é capaz de impor simplesmente levantando-se.

Conclusões

Embora seja verdade que existem raças de cães que não são recomendadas para ambientes familiares devido ao perigo que elas podem assumir se tiverem baixa escolaridade ... também é verdade que em geral todos os cães são bons se forem educados e socializados adequadamente com outros cães e pessoas

Os únicos responsáveis ​​pela existência de cães perigosos são os humanos, que devido à ignorância ou a más práticas, podem transformar um cachorro bonito em um verdadeiro assassino. Existem raças como o pastor caucasiano que são potencialmente mais fortes e mais perigosas do que as mencionadas, embora não estejam listadas na PPP conhecida.

Se você não conseguir educar seu cão, sempre poderá ir a um treinador profissional. Eles são econômicos e muito, mas muito práticos, na realidade, sempre recomendamos ir a um treinador se você mora com um cão de presa ou um cão que mostra maus hábitos.

4- Akita Inu

Este cão tem sua origem no Japão, sendo o primeiro grande cão de caça. Então começou a ser usado como cão militar Nos exércitos. O grande inconveniente desta raça é a inteligência dele, fazendo você se cansar rapidamente e voltar bastante destrutivo Com os arredores. Apenas para se divertir por um tempo.

5- Barragem das Canárias

É considerado pelo Governo das Canárias como um símbolo natural da ilha, durante o século XVIII foi usado pelos ingleses presentes no arquipélago como gladiador no brigas de cães. Sua grande força, tamanho e temperamento para lutar, aumentou sua genética ao longo dos anos, fizeram dele um espécime perigoso.

Pin
Send
Share
Send
Send