Animais

Como educar um mastim tibetano

Pin
Send
Share
Send
Send


O Mastiff tibetano é um cão gigante que se destaca por seu trabalho protetor. Descubra como adotar ou comprar um bulldog tibetano e como treinar um mastim tibetano.

Características do Mastim Tibetano

Ele Mastim tibetano é o maior cachorro do mundo Pode pesar entre 85-100 kg. É uma raça de cachorro Mastim forte, pesado e bem proporcionado. Caracteriza-se por ter uma cabeça bastante larga, com uma mandíbula forte, olhos médios e muito expressivos, orelhas médias e triangulares. Além disso, de uma cauda média puxando muito tempo sem atingir abaixo da articulação tíbio-tarso. Podemos ver isso em Imagens de Mastiff tibetano.

Está raça de cachorro O dorso muscular é coberto por uma pelagem longa e densa, formada por duas camadas de preto intenso, marrom, dourado ou cinza azulado. É necessário escová-lo pelo menos três vezes por semana.

Ele Mastim tibetano é gigante. Isso ocorre porque a altura do Mastiff tibetano é de 66 cm nos machos e 61 cm nas fêmeas.

Quanto ao comportamento, destaca sua nobreza, trabalhar, proteção e coragemEu não hesitaria em cuidar de uma família. No entanto, sem a devida educação e o exercício necessário, o Mastim tibetano Ele é agressivo e teimoso.

Como criar um Mastiff tibetano?

Criar um cachorro dessa corrida você deveria saber isso eles precisam exercitar para que não fiquem nervosos ou agressivos. Eles podem viver em climas quentes e frios, graças à sua camada é muito espessa e resistente. Este cão não é para todos por causa de seu tamanho grande, uma vez que precisa de um terreno amplo onde possa correr livremente e desfrutar de sua liberdade. Pelo contrário, se os espaços forem reduzidos, eles acabarão se tornando agressivos devido ao estresse, por isso é desaconselhável tê-lo em um apartamento ou apartamento.

Ele Buldogue do Tibete pode sofrer doenças como a displasia da anca, hipotireoidismo ou catarata. Tem uma expectativa de vida de 11 a 14 anos.

Como treinar ou treinar um Mastiff tibetano?

Ter um Mastim tibetano É uma grande responsabilidade e você deve ser educado ou treinado para ter uma comportamento correto. Este treinamento deve começar a partir dos três primeiros meses, desde que o Filhote de Mastiff tibetano Adquira mais facilmente as diretrizes que lhe damos.

Para começar você tem que desenvolver socialização, ou seja, você deve estar acostumado a compartilhar e interagir com pessoas e outros animais para manter um comportamento adequado. À medida que cresce e se desenvolve, instruções mais complexas são incorporadas, como seguir o mestre, parar ou aguardar permissão para avançar, sendo muito útil para obter Mastim tibetano controlado. No entanto, se não nos sentimos preparados para isso, é melhor contratar um treinador canino Ajude-nos.

Além disso, deve ser estimulado com uma série de recompensas como lanches, carícias, mimos, bajulação ele gosta e o faz repetir o comportamento desejado.O ataque do Mastiff tibetano a estranhos é comum se o cão não for bem treinado. Isso ocorre porque há séculos é utilizado como cão de guarda, tendo que enfrentar diferentes predadores.

Onde você consegue um Mastiff Tibetano?

Para obter um Buldogue do Tibete Existem duas opções: adote ou compre. Antes de tomar a decisão de ter um Mastim tibetano Como animal de estimação, você deve conhecer cinco fatos importantes.

1 - Um dos maiores cães do mundo. Os machos, maiores que as fêmeas, podem medir até 66 centímetros de cruz e pesar 80 quilos!

2 - O guardião dos mosteiros tibetanos. Em sua origem, o pastores do Himalaia eles criaram esta raça para assistir os rebanhos, enquanto o Monges tibetanos eles foram treinados como cães de guarda de seus mosteiros.

3 - Um excelente Cão de guarda. Defende ferozmente o seu território, alerta com latidos em caso de intrusão e é muito fiel ao seu dono.

4 - Uma verdadeira bola de energia. No Tibete, este magnífico mastim costumava administrar sozinho, guiar e vigiar o rebanho e também defender firmemente os locais de culto do Himalaia.

5 - Uma mão de ferro com uma luva de seda. É melhor não adotar esse tipo de mastim Se temos filhos, é um cão de guarda que pode reagir agressivamente contra crianças cheias de energia.

Como podemos adotar um mastim tibetano?

É muito fácil, mesmo que seja um cão de raça específica, há uma grande variedade de entidades que procuram um lar para esses animais. A maioria destes é o resultado de desistentes, sendo a adoção uma ótima opção para dar uma segunda chance a esse parceiro incondicional.

Onde eles vendem Mastiff tibetano?

Você precisa ter certeza de que deseja um, porque eles são bastante complicados de encontrar na Espanha, porque existem poucos no mundo e são muito cobiçados. No entanto, são fáceis de encontrar em incubatórios de México ou China. Deve-se levar em conta que eles não estão disponíveis para todos os bolsos.

Qual o preço de um Mastim Tibetano?

Isso pode variar dependendo da raça e da linhagem entre 50.000 ou 100.000 dólares e ainda mais. É uma raça muito exclusiva do cão. Um exemplo é o caso em que um Filhote de Mastiff tibetano por mais de 1,5 milhão de dólares.

História e Origem do Mastim Tibetano

As referências à existência do Mastiff Tibetano, datam de 2.000 anos antes de Cristo. Existem pinturas e relevos que dão conta deste animal magnífico, usado como cão de guerra e guardião do prisioneiro da guerra assíria, foi mencionado nas Crônicas de Aristóteles, o filósofo grego, nos anos 384-322 a.C. Posteriormente, ele é admirado por Marco Polo, que reflete em seus escritos que narram sua viagem à Ásia em 1271, sendo uma história notória, os ataques no campo de batalha desse animal, acompanhando os exércitos de Genghis Khan, de quem ele Ele diz que tinha 30.000 cópias, uma para cada soldado.

Sua origem milenar os coloca exercitando o trabalho pastoral com os antigos habitantes do Himalaia e como eternos guardiões dos mosteiros budistas, o que acrescenta uma aura de misticismo que os torna ainda mais atraentes e, portanto, cobiçados. Tenha um Mastim Tibetano É sinônimo de conhecimento ancestral das origens desse cão de qualidades tão especiais e variadas, que se adaptou muito bem, de acordo com as necessidades dos habitantes do continente asiático, em seu processo de evolução ao longo dos séculos.

A ocupação britânica da Índia permitiu ao Ocidente conhecer mais de perto esses espécimes milenares de cães, quando um foi enviado à rainha Vitória em 1847. A casa real foi atraída pelo Mastim Tibetano, graças à sua origem. Ela remonta a tempos muito remotos, acompanhando os grandes representantes da história da humanidade e, em 1898, ele já percebeu vários desses cães peculiares, incluindo o primeiro nascimento de um filhote no zoológico de Berlim, na Alemanha. Na Inglaterra, eles foram designados para apresentações em espetáculos circenses, onde constituíam uma atração especial, parecendo leões gigantes, sendo cães.

Atualmente, a China se adapta aos padrões internacionais na distinção de pureza do Mastiff tibetano e já possui locais de reprodução reconhecidos, onde são mantidos os vínculos genéticos dessa raça antiga e mítica. No entanto, nas áreas remotas de pastagem do Tibete, é comum encontrar o Mastiff tibetano, também conhecido como Bulldog Tibet, acompanhando as crianças, filhos dos pastores, enquanto os acompanha no campo e cuida dos rebanhos.

Para Occ> possuir um cão desta raça é equivalente a exibir um item de luxo caro, uma vez que o preço desses espécimes incomparáveis ​​foi cotado em 1,6 milhão de euros.

Características físicas do cão Mastiff tibetano

É um cão muito grande, pesando entre 85 e 100 quilos, sua altura pode atingir mais de um metro. Com um peito largo e pernas grandes e grossas, possui uma musculatura definida para suportar seu peso e altura. Sua cabeça se destaca do corpo por seu tamanho, os olhos são afundados e de cor escura.

Devido à sua origem nas montanhas do Tibete, possui duas camadas de pêlos abundantes e longos que lembram um leão, o focinho é preto e redondo, com as bochechas penduradas deixando espaço suficiente nas gengivas, onde são apreciadas presas grandes que lhe dão uma forte capacidade de mordida.

A cauda se curva para frente e repousa sobre os quartos traseiros.

A cor da pelagem varia entre preto com detalhes amarelos nas sobrancelhas, peito e pernas, branco, vermelho, cinza, amarelo em vários tons e há duas cores, misturadas entre a variedade natural.

Seu diafragma é mais longo do que em outras raças porque seu corpo é igualmente mais alto que alto, a câmara interna se distende quando late e, com a passagem do ar, produz um som semelhante a um trovão, semelhante ao rugido de um leão, que Ele acrescenta uma ferocidade que ele realmente não possui em seu personagem.

Em termos gerais, o Mastim Tibetano é um cão forte e saudável, mas devido ao seu tamanho e peso, geralmente sofre com as articulações e o desgaste de seus ossos é mais rápido do que o apresentado por outras raças, por esse motivo, deve receber um bom Para que você possa se mover e correr confortavelmente, também não é recomendável sujeitá-lo a atividades estressantes nas quais você deve usar muita força.

Em sua estrutura física, não evoluiu ao longo dos séculos, tornando isso um cachorro realmente puro desde suas origens.

Quanto à sua pelagem abundante, ela muda a camada interna duas vezes por ano, fazendo com que sua aparência mude, para obter uma aparência saudável em sua pele, ela deve escovar com frequência e de maneira dedicada, cuidando de cada parte do corpo com cuidado especial.

Outras variedades desta espécie:

Caráter e personalidade do cão mastim tibetano

Não sofrendo mudanças morfológicas em sua estrutura corporal, seu caráter não mudou, apesar de ter sido um cão de guerra, onde apenas seu tamanho e latidos poderosos infundiam terror nos exércitos opostos, A natureza do Mastiff tibetano está pastando e, em atenção a essa qualidade, é um cão de carga, que considera aqueles que estão constantemente em seu ambiente como partes de seu próprio país.

Isso faz desta raça um cão ideal para cuidar de crianças, propriedades e rebanhos. Seu caráter é dócil e afetuoso, mas ele pode se tornar feroz na presença de estranhos, especialmente se sentir ou perceber alguma ameaça à sua matilha. Por esse motivo, recomenda-se discipliná-lo desde tenra idade e se ele os tiver em casa, os visitantes devem ser avisados, para que não façam movimentos bruscos na presença do cão, a fim de evitar que a situação fique fora de controle.

Se o Mastiff tibetano estiver nas montanhas, se desenvolvendo de acordo com sua natureza pastoral, você será visto correndo, cuidando de todos os tipos de animais e crianças sem a falta de espaço para alterá-lo.

Se você vai ter um bulldog tibetano na cidade, você deve ter espaço suficiente dentro da casa e, de qualquer forma, se acostumar a longas caminhadas, onde você pode caminhar e correr sem problemas, mas deve ser treinado para enfrentar as constantes mudanças de estilo. cidades, onde o barulho dos carros ou a falta de previsão daqueles que cruzam seu caminho podem ser ameaçadores.

Devido à sua natureza territorial, o Mastim tibetano é geralmente um cão ciumento com seu território e não admite incursões de qualquer tipo, o que o torna um excelente guardião, mas isso carrega uma grande responsabilidade para os proprietários, que devem manter o cão isolado do área externa, com cercas resistentes a pancadas, caso alguma presença próxima faça você se sentir desconfortável.

De um modo geral, apesar de seu tamanho grande e aparência intimidadora, É um cão dócil e afetuoso que não representa nenhum perigo para seus donosDa mesma forma, você pode conviver com outros animais e raças de cães menores se estiver acostumado, já que é um filhote.

O Mastiff tibetano é considerado um cão muito inteligente, capaz de entender e reagir favoravelmente a diferentes situações, se ele for treinado adequadamente e tratado com carinho.

Como educar um cão mastim?

O treinamento com mastins pode ser diferente do treinamento com outros tipos de raças de cães. Estamos enfrentando algumas raças que gostam de agradar seu dono, tornando o mastim uma raça agradável para treinar, mas também podem ser muito teimosos e com um caráter forte que, em alguns casos, dificulta o treinamento. Lidar com o caráter de um mastim tibetano pode não ser uma tarefa fácil.

De fato, os mastins são conhecidos como raças que não respondem bem a táticas de bronca ou treinamento negativo, mas não desanime por usar as técnicas e estratégias apropriadas; você pode treinar seu mastim para ser um cão muito Bem educado e equilibrado.

Mastiffs não são conhecidos por seus bons resultados nas aulas de obediência. Nem a agilidade ou o acompanhamento das áreas típicas da raça. É importante que o dono do cão esteja ciente desses fatos. Normalmente, você não espera os mesmos resultados ao treinar um mastim, como esperaríamos com um Border Collie. Isso não é porque o mastim é estúpido ou menos inteligente que outras raças. É mais uma questão de personalidades diferentes. O "problema" mais comum é fazer com que o mastim faça as coisas com rapidez suficiente, não porque não possa se mover rapidamente, mas porque, em geral, somos confrontados com raças bastante mais relaxadas do que outras mais predispostas ao treinamento.

Por que é tão importante treinar um mastim?

Sendo um cão muito grande e com um forte instinto de proteção, é muito importante que um cão de qualquer raça mastim seja socializado e treinado adequadamente. Sem treinamento adequado, seu tamanho, força e inclinação para proteger podem ser perigosos se deixados sem controle.

No entanto, esses cães podem ser treinados e obter bons resultados se o fizermos corretamente. Uma vez que o cão tenha um vínculo profundo com seu dono e sua família, ele quererá protegê-lo por instinto, é por isso que é essencial focar no treinamento comportamental, e não em como proteger.

Além disso, mastins podem ser bastante teimosos. Pode ser uma fase ou parte da personalidade do cão em geral, dependerá muito de como o cão é criado e tratado, enquanto ainda é um filhote.

Vamos mostrar como treinar esses cães gigantes calmos, relaxados e adoráveis.

Filhotes de Mastiff tibetano

Nesta raça há uma limitação em relação à prole, pois a fêmea só esquenta uma vez por ano, tendo ninhadas médias, ou seja, de cinco a dez filhotes por ninhada, são peles grandes e abundantes, apresentando a particularidade do controle natural de natalidade nesses cães enormes, o que representaria um sério problema para seus locais de origem, se eles se reproduzirem com a frequência de outras raças.

Dependendo do cuidado dado aos filhotes, podem ser obtidos filhotes extraordinariamente grandes, que atingem uma altura de um metro antes do primeiro ano de idade.

Atingem a maturidade aos quatro anos, período em que, apesar de seu tamanho, pele abundante e casca profunda e intimidadora, ainda são filhotes brincalhões e afetuosos, aos quais é necessário disciplinar desde cedo para evitar distúrbios. de comportamento que seria muito difícil de controlar por causa de suas características físicas e força natural.

Comece a treinar seu mastim, pois ele é um filhote

Comece a treinar assim que puderEm geral, é recomendável começar a partir do momento em que deixam a mãe, de 8 a 10 semanas. Todos os filhotes são diferentes e se adaptam de diferentes maneiras às rotinas de treinamento, alguns aprendem rapidamente, enquanto outros são mais obstinados e leva mais tempo para aprender a obedecer. Seja paciente no processo e não desista se o seu mastim estiver causando problemas a princípio.

Estabeleça metas

Como em tudo na vida, é importante estabelecer metas para treinar seu mastim. O que você quer que o cachorro faça ou não faça? Escreva e rastreie por partes. Isso irá ajudá-lo a alcançar seus objetivos e verificar se o seu cão atinge o que você está trabalhando. Divida o objetivo principal em vários objetivos parciais.

O estabelecimento de metas facilita o acompanhamento do processo de aprendizagem. Também lhe dá uma boa sensação quando você vê que objetivos pequenos estão sendo alcançados e progresso é alcançado.

Alimentação e saúde do cão Mastim Tibetano

Um cão grande, força e energia como o Mastim Tibetano, requer uma dieta rica em proteínas que mantêm seus músculos em boas condições e favorecem seu pêlo abundante.

Os buldogues do Tibete crescem muito rapidamente e essa particularidade faz com que suas articulações e composição óssea possam ser afetadas com mais frequência do que outras raças de cães; é por essa razão que um suplemento dietético de cartilagem deve ser incorporado à sua dieta Tubarão, cujas propriedades para o benefício das articulações, são amplamente conhecidas.

Se você deseja adquirir um filhote dessa raça, é necessário ter consciência do custo da alimentação, que geralmente é em grandes quantidades, consistente com sua estrutura e tamanho, o que determina inevitavelmente seu apetite.

Recomenda-se que o veterinário seja consultado sobre os alimentos que são melhores para ele, bem como os suplementos que ele pode necessitar para evitar problemas nos ossos ou nas articulações.

Treine o mastim para armazenar gado

No caso de treinar um mastim para cuidar do gado, ele deve passar seus primeiros meses de vida em estreito contato com o rebanho que se tornará sua família. Ao estar em constante contato com os animais do rebanho, o mastim os aceita como sua família e serão aceitos por eles, assim, como adulto, ele os defenderá de qualquer perigo. Um mastim espanhol é um cão magnífico para guardar gado.

Dada a natureza independente dos mastins, não é conveniente dar-lhes um treinamento específico para a criação de gado, mas eles precisam aprender a cumprir três comandos básicos,

  • Eles devem entender o que significa "não!" E deixar o que estão fazendo quando ouvem.
  • Eles têm que vir ao chamado de seu mestre e deixar-se manter e permanecer quietos.
  • Deve retornar com o rebanho quando indicado

Cuidados com os cães Mastiff tibetano

Dadas as peculiaridades de tamanho, natureza e caráter do Mastim Tibetano, deve-se ter um cuidado especial, não apenas por sua aparência física, mas emocionalmente.

Quanto à parte física, cuidar adequadamente da dieta permitirá que pareçam saudáveis ​​em seu pêlo e que seu crescimento não seja afetado pelas condições das articulações, proporcionando espaço suficiente e longas caminhadas contribuindo para a boa circulação sanguínea. Cuidando do banheiro, escovando o cabelo duas ou três vezes ao dia e cuidando da higiene da boca, você terá uma amostra saudável.

Quanto ao aspecto emocional, você deve tirar proveito de seu caráter doce e afetuoso para se acostumar a interagir nos diferentes cenários oferecidos pelos centros urbanos, cheios de barulho e de pessoas, aos quais você deve se acostumar sem sofrer nenhum distúrbio que possa causar situações perigoso, por não poder controlá-lo se for alterado de maneira incomum.

Deve ser ensinar do filhote a obedecer às ordens, que deve ser dado vigorosamente, para saber quem tem o controle da situação.

Uma vez atingidos esses objetivos, você estará na posse de um cão dócil que não representará grandes problemas.

Recompensa e punição ao treinar seu mastim

Basicamente, falamos sobre dois tipos de recompensas O que você pode dar ao seu cão quando tenta ensinar alguma coisa a ele. O primeiro e mais importante é que claramente Fazemos o cão entender que apreciamos o que ele acabou de fazer. O cão gosta de ter sucesso, e a sensação que ele tem quando o dono está feliz com ele. Esta é a melhor motivação que um cão pode ter. Quando você aprendeu o que a palavra "Sentar" significa e se senta quando você diz a ele para fazê-lo, você deve recompensá-lo verbalmente. Você não deve usar muito a recompensa verbal e, em situações erradas, o efeito desse tipo de recompensa não será tão bom quanto quando você tenta aprender algo novo para o cão.

Outra maneira de recompensar o cão é usar comida. Isso pode ser eficaz, mas alguns instrutores de obediência discordam desses métodos. Verifique se o seu cão não fica animado com a comida. Ele deveria se concentrar no treinamento, não na recompensa que está em sua mão. Lembre-se sempre de dar uma recompensa verbal primeiro e depois a recompensa alimentar.

O oposto de recompensa é punição. Uma regra de ouro diz que você nunca usará nenhum tipo de punição física ao treinar um cachorro ou outro animal. Bater ou gritar é totalmente anti-aprendizado.A melhor maneira de mostrar ao seu cão que você não está satisfeito com o comportamento dele é dizer com um firme "Não!", Leve-o de volta à sua posição e não faça comentários verbais além disso. . O mastim quer sua atenção de uma maneira positiva. Se você não entende, entende perfeitamente que ele não fez o que você esperava que ele fizesse. Quando ele finalmente obtiver sucesso e receber seus elogios, ele tentará fazer você feliz novamente na próxima vez que tiver chance. Gritar e bater nunca é a solução certa, não importa com que tipo de ensino você esteja lidando. Recompensa ou não recompensa é a única psicologia de aprendizado necessária com um mastim normal.

Torne seu treinamento de mastim positivo e divertido

Certas raças de cães foram criadas para seguir ordens, como o Border Collie, que também é uma das raças de cães mais inteligentes, mas a mais inteligente. Em contraste, Não é inato que os mastins obedeçam às ordens, essas raças foram basicamente criadas para manter e proteger, o que os torna cães muito independentes e, portanto, precisam de um treinamento diferente.

O treinamento deve ser agradável como motivação para continuar e ter sucesso. Elogie carinhosamente com palavras específicas e contínuas quando o cão obedece e avança em seu treinamento. Observe os comandos de atividades e demonstrações de carinho que fazem seu cão feliz. Tome nota e use-os!

É fundamental se concentrar no treinamento positivo para mastins. Se eles se comportarem incorretamente, talvez seja necessário levantar a voz ou encará-los. O elogio é uma ferramenta de aprendizado realmente fantástica para a maioria das raças de cães.

Educação e treinamento do Mastiff Tibetano

Possuir um filhote desta raça requer um alto senso de responsabilidade, razão pela qual é recomendado que o treinamento comece desde os primeiros três meses de vida, que é o momento em que começa a formar seu caráter definitivo.

A primeira coisa a fazer é acostumar o filhote a compartilhar e interagir com várias pessoas e animais diferentes, identificar lugares diferentes em suas caminhadas e dar-lhe a oportunidade de satisfazer sua curiosidade natural, ensinando-o pouco a pouco, a manter um comportamento adequado. ou seja, corrija-o firmemente se se tornar agressivo ou se não obedecer a uma instrução como deitar-se ou ficar parado.

Na medida em que está crescendo e se desenvolvendo, são incorporadas instruções mais complexas, como seguir o mestre, parar, aguardar o avanço e todas as instruções que compõem um treinamento que permite a autorização de um adulto Mastiff Tibetano perfeitamente controlado, sem medo de qualquer eventualidade, porque esta raça é extremamente inteligente e, portanto, capaz de entender as diferentes situações que possam surgir, podendo reagir de maneira oportuna, precisa e adequada, se tiver um bom treinamento.

Se o aspirante a proprietário de um Mastiff tibetano não se sentir preparado ou não tiver experiência em lidar com cães, ele deve recorrer aos serviços de um treinador canino.

Socialize seu mastim

Você deve acostumar seu mastim a ser cercado por pessoas e outros cães desde tenra idade (Embora algumas raças de mastins, principalmente machos, não sejam muito socializáveis ​​com outros cães e animais). Socializar seu cão é fundamental no treinamento, se você quiser que seu filhote se comporte corretamente mais tarde, quando for um cão adulto. Apresente-o a amigos e familiares, outros cães, moradores da vizinhança e faça-o viver e experimentar novas situações em que ele pode se encontrar, para que eles não representem mais uma novidade para ele no futuro

Quando você conhece e observa outros cães, seu mastim começa a ter uma idéia melhor de como as boas maneiras são. Apresentá-lo a outros seres humanos que você costuma aproximar-se das pessoas, permite que você entenda que tipo de pessoa você deve aceitar (como um vizinho ou um entregador) em comparação com um intruso.

Conclusão

Ancestral, milenar e mítico, o Mastim Tibetano ou Bulldog do Tibete, É um espécime canino fabuloso, enquadrado na categoria dos colossos mais cobiçados da Ásia Central e com renovada popularidade no Ocidente, tornando-se uma das raças que são sinônimo de poder e status social.

Nos tempos antigos, era considerado um complemento ideal para o mecanismo de guerra, em virtude de seu grande tamanho e inteligência, para aprender a usar sua força na arte da guerra, onde apenas sua aparência já gerava terror nos exércitos inimigos.

No entanto, sua verdadeira natureza é pastar e cuidar daqueles que consideram membros de sua matilha, sua natureza territorial e dócil, o tornam ideal para o cuidado de rebanhos e crianças; atualmente, ainda é o companheiro de brincadeira dos filhos dos montanhas do Tibete e até desfrute da preferência e simpatia dos monges tibetanos, que desde os tempos antigos os usam como guardiões de seus templos e mosteiros.

O Mastiff tibetano faz parte da arte mais antiga e menciona muita admiração por filósofos e grandes guerreiros da antiguidade, tornando-o protagonista de inúmeros feitos militares, bem como por suas características únicas em termos de tamanho e aparência. um leão, que contribuiu para sua linhagem mítica.

A Grã-Bretanha o introduz no Ocidente, onde não era de admirar a admiração causada pelos presentes dados à realeza e expostos a circos e zoológicos em toda a Europa.

Atualmente, eles recuperaram seu status exclusivo, já que os criadores chineses foram guiados por federações caninas mundiais, conseguindo definir suas características físicas e de caráter que denotam sua pureza, confirmando que não sofreram nenhuma variação em sua estrutura. genética, apesar da passagem do tempo. Isso pode ser devido ao fato de seu local de origem nas montanhas do Tibete não permitir o cruzamento com outras raças que distorcem suas características particulares, tornando-o um cão de pureza garantida, o que contribui para o seu alto preço.

Embora possam ser obtidos na Europa e possivelmente em vários países do mundo, eles não são muito comuns e existem realmente poucas amostras que podem ser observadas.

O Mastiff tibetano é um cão colossal, na categoria de gigantes caninos, ele é o mais carinhoso e dócil, mas exige uma grande responsabilidade ao adquiri-lo, porque criá-lo sem controle e disciplina pode representar um grande perigo para a comunidade onde se desenvolve.

Tudo o que você deve saber sobre Mastiff tibetano

Este cão extraordinário de guarda e defesa, cuja principal missão é a proteger rebanhos e famílias contra a presença de predadores e estranhos, é nessa área estimulada a desenvolver características agressivas, enquanto muitas vezes permanece ligada, muito pelo contrário do que acontece em nosso ambiente cultural.

Uma raça que permaneceu praticamente inalterada por milhares de anos e que desce diretamente do antigo Mastiff tibetano, tornando-se o cachorro gigante com quem vilas e campos inteiros se sentiam muito protegidos. Em algumas aldeias, eles também foram usados ​​como uma arma de arremesso contra inimigos e como custódia de prisioneiros, impedindo sua fuga.

O cão protetor dos mosteiros tibetanos é conhecido por ser também uma preciosa raça de trabalho para ex-pastores nômades que habitam o Himalaia. Infelizmente, uma raça tão majestosa estava à beira da extinção quando o Tibete foi invadido pela China, nos anos 50 do século passado.

A sorte queria que naquele momento cópias suficientes desse cão impressionante chegassem ao Nepal e à Índia, lugares onde a raça começou a se desenvolver novamente. Sua popularidade no Ocidente cresceu no momento em que outros cães eram exportado para os Estados Unidos e Inglaterra.

A primeira menção histórica conhecida de uma lata tão poderosa foi feita Aristóteles, que viveu de 384 a 322 a. C., embora pouco se saiba sobre a verdadeira origem da raça. Mais tarde, eu seria elogiado por Marco Polo que, durante suas viagens à Ásia, por volta de 1.271 d.C., ficou encantado com esses cães, a quem ele lisonjeava por seu grande tamanho e força.

Muito mais tarde, em 1847, a rainha Vitória da Inglaterra abriu as portas da Europa para um magnífico exemplar de Doge Tibetano, cujo impacto causou que alguns anos depois, em 1898, foi registrado no Zoológico de Berlim a primeira ninhada de mastins tibetanos do velho continente.

Características e características físicas

Con una altura a la cruz de 66 centímetros y un peso que oscila entre los 50 y los 75 kilos este perro de apariencia solemne y seria, como indica su estándar, es también pesado, potente y de buena osamenta

Sua cabeça es pesada, ancha y fuerte y su cráneo es macizo y ligeramente redondeado. Seus olhos son ovalados y medianos, de tonalidad acorde al manto, aunque mejor cuanto más oscuros. Algo separados, cuentan con párpados bien adheridos que le confieren expresión digna.

O nariz dele es ancha y su color depende también de la tonalidad del perro, si bien ha de ser lo más oscura posible y bien pigmentada. Su protuberancia occipital es bastante pronunciada y su depresión naso-frontal o stop está bien definido.

O focinho dele es cuadrado y ancho. Sus mandíbulas son fuertes con una perfecta mordida de tijera, si bien se acepta igualmente la mordida en pinza. Sus labios están bien desarrollados y cubren la mandíbula superior.

Seu pescoço es fuerte, arqueado y bien musculoso y apenas debe tener papada. Sus orejas son triangulares, medianas, colgantes y caídas hacia adelante cuando el perro está en reposo. Cuando está alerta, las lleva levantadas. Su espalda es musculosa y recta. Su pecho es profundo y moderadamente amplio. O rabo dele, de inserción alta, es mediana-larga y la lleva enroscada hacia un lado, sobre la espalda.

Cor e peles

Su asombroso pelaje está compuesto por pelo hirsuto y espeso, menos tupido en el caso de las hembras. La doble capa de pelo que exhibe el Dogo Tibetano le sirve para protegerse de las durísimas condiciones climatológicas del Tibet. Enquanto que la capa externa es gruesa, áspera y de pelo no demasiado largo, la capa interna es lanosa y densa en la época fría, para convertirse en un pelo ralo cuando llega el calor.

El color de su pelaje es negro con marcas de fuego o sin ellas, azul con marcas de fuego o sin ellas, dorado o sable. Es aceptable una estrella blanca en el pecho y unas mínimas marcas blancas en los pies.


Temperamento

Si te llama la atención esta raza al punto de que estés pensando en convertir a uno de sus ejemplares en tu noble amigo canino, tienes que conocer de antemano que en España hay poquísimos Dogos del Tibet, lo que es algo que quizás hayas constatado, debido a que probablemente nunca te has cruzado con uno de ellos por la calle.

Ni que decir tiene que este perro no vas a poder adoptarlo porque no es un animal que encuentres en protectoras de animales ni instituciones similares, al ser prácticamente desconocido en nuestro país.

Aunque nadie duda que adoptar es la opción más aconsejada para hacerte con un animal, pues muchos de ellos resultan abandonados con el tiempo, como fruto de la irresponsabilidad de sus caprichosos dueños, en el caso del Mastín Tibetano sería bastante extraño que encontraras uno a tu disposición en esas circunstancias.

Queremos que conozcas un dato: el perro más caro del mundo es un Dogo del Tibet, una auténtica mole canina que parece valer “su peso en oro” ya que en el año 2014 uno de sus ejemplares se vendió por la friolera cantidad de ¡cerca de 2 millones de dólares!, lo que a nuestro entender supera toda la lógica.

Su compra se habría efectuado por un empresario chino cuya identidad se desconoce, probablemente relacionado con el mundo de la construcción, y que tendría la pretensión de dedicarse a la cría de estos perros en el futuro.

Como no podría ser de otra manera, en su momento trascendió que se trataba de un bellísimo ejemplar, inusual y del que se decía que por sus venas corría “sangre de leones”, lo que es más que cuestionable y probablemente responda a las técnicas de marketing que en su día rodearon a tan inusitada venta.

Todo un “lujo asiático”, que rezuma exclusividad por los cuatro costados y que revolucionó el mundo de las mascotas por lo desorbitado de sus cifras. No en vano, alrededor de esta fascinante especie canina parece haberse creado una auténtica “burbuja especulativa”, bastante indeseable si consideramos que de lo que estamos hablando no es de una mercadería “chic”, sino la vida de unos animales que no debieran ser objeto de millonarias transacciones económicas.

Evidentemente, esto no quiere decir que todos los perros de esta raza que muchos califican como de verdaderos “mitos vivientes”, dada su antigüedad y su carácter misterioso, casi místico, cuesten esta cifra, ni nada parecido, pero nos parece oportuno que estés al tanto de tal curiosidad.

Si hay un adjetivo para calificar a este sorprendente can es el de independiente, a la par que protector y leal con su familia humana de adopción. Sin ser un perro demasiado apegado, sí disfruta mucho de la compañía de sus familiares a los que protegerá a cualquier precio.

El que fuera el animal preferido de los lamas puede cambiar tu vida para bien, convirtiéndose en tu sombra protectora, si bien antes de tomar una decisión definitiva has de valorar si estás en condiciones de afrontar el importante desembolso económico que lleva aparejada la compra de un perro de gran tamaño.

Es importante que sepas que solo para alimentación deberás destinar una elevada cantidad de dinero todos los meses, pues un perro de este tamaño ingiere sacos de pienso a la velocidad del rayo.

Además, y a diferencia de otros perros muy grandes, el acicalamiento de este animal también es un aspecto a contemplar, pues su deslumbrante manto requiere para lucir como merece tanto de tu dedicación como de productos específicos que le saquen todo el partido posible, ya que si tienes un perro así de llamativo, vas a querer presumir de él.

Otra de las cuestiones que debes tomar en consideración es que este can precisa largos paseos y ejercicio cada día, por lo que deberás contar con tiempo suficiente para poder acompañarle.

Para que durante estos paseos todo transcurra con la normalidad debida, deberás someter a tu Mastín Tibetano desde cachorro a una intensa y adecuada socialización que le permita aceptar con naturalidad la cercanía de otras personas y animales a los que no debe considerar en ningún caso una amenaza.

Piensa que la educación de un animal de esta envergadura es toda una responsabilidad que recae sobre ti, pues al llevarle a vivir contigo cuando aún es solo un cachorro, le estás privando de la posibilidad de que aprenda por imitación de su familia biológica.

Relacionamento com crianças

Amigable y dócil con los niños de la casa, desplegará con ellos todo su instinto protector, convirtiéndose en un buen compañero para ellos, aunque es muy recomendable la supervisión de los juegos entre este grandullón y los chiquitines de la casa por parte de un adulto, pues su desmesurado tamaño va a hacer que en más de una ocasión tus hijos acaben en el suelo.

Considerado como un perro estable, a menudo resulta más teimoso de lo que parece, rasgo que habrás de trabajar con él a nivel a fin de que matice esta conducta.

Cuidados básicos

Ya hemos hecho mención a que enriquecer tu vida con la presencia de uno de estos sensacionales canes, tiene un precio. Piensa que no deberías plantearte su adopción a menos que cuentes con una casa amplia, dentro de la cual pueda moverse sin dificultad, pues a este perro le gusta incorporarse a la rutina del interior del hogar.

Además, dadas sus altas necesidades de ejercicio, que obedece a que este tipo de canes tienen que canalizar toda su energía, tu casa deberá contar también con un buen patio o jardín en el que pueda moverse a su antojo y en la que no sería descabellado que colocaras una gran caseta en la que pudiera guarecerse en aquellos ratos que le apetezca.

En cuanto a su cama, también deberá ser acorde a sus grandes dimensiones, debiendo disponer de un espacio dentro de la casa en la que colocarla sin que suponga un obstáculo para el resto de la familia.

Si además te planteas transportarlo en coche, tendrás que contar con un automóvil grande que además tenga un maletero espacioso. No olvides anclarle adecuadamente al asiento trasero para que no tenga acceso al conductor.

Higiene dental

Ten mucho cuidado de no cometer el error de cuidar meticulosamente la apariencia de tu Dogo del Tibet, manteniendo resplandeciente su mano, pero de descuidar su higiene dental, pues un perro con una boca limpia tendrá muchas más posibilidades de estar sano que otro que no la tenga.

En contra de lo que muchos puedan pensar, la limpieza dental no solo evita enfermedades bucales sino también renales, hepáticas y hasta cardíacas, por lo que el cepillado dental periódico de tu mascota debe ser abordado desde cachorro como un hábito más de tu rutina diaria.

Banho e secagem

La labor de bañar y secar a un perro gigante no es cuestión baladí. Meter en la bañera a un perro de tamaña envergadura al que además es posible que esta práctica desagrade, requiere destreza y grandes dosis de paciencia.

Si la situación te sobrepasa, siempre puedes acudir a un centro de estética canina en el que te devuelvan a un sedoso y perfumado perro que poco tenga que ver con el que les confiaste un rato antes.

Tendrás que cepillar y alisar el pelaje de tu Mastín Tibetano al menos 4 veces por semana, evitando la formación de nudos en el precioso manto de este peculiar perro.

Vacinas e tratamentos antiparasitários

Por muy grande que sea tu perro, el daño que pueden causar los diminutos virus y bacterias en su organismo puede llegar a ser gravísimo, por lo que atender adecuadamente a su horário de vacinação es una de las obligaciones que no puedes dejar de lado bajo ninguna circunstancia.

El denso pelaje del Dogo Tibetano se convertirá en objetivo principal de parásitos procedentes del exterior así como de otros perros, por lo que deberás tener la precaución de colocarle las pipetas o collares antiparásitos que el veterinario te recomiende, ya que si permites que estas formas de vida se cobijen en su gran cantidad de pelo, tu fiel amigo gigante podría salir muy perjudicado.

Doenças mais comuns

El Mastín Tibetano es un perro muy robusto que no es conocido por enfermedades específicas de la raza que sean graves, si bien pueden padecer algunas de las propias de los perros gigantes como la displasia de cadera, el hipotiroidismo, los problemas neurológicos y el entropión.

Como dato que indica lo primitivo de esta raza, queremos apuntar un rasgo que comparte con los lobos y es que las hembras solo tienen un celo al año, lo que las diferencia de las del resto de las razas caninas.

No olvides que es fundamental que tu mascota visite como mínimo una vez todos los años la consulta veterinaria, para que se le efectúe un buen chequeo a fondo que te permita tener la tranquilidad de que su salud está en buenas manos.

Treinamento

Convivir con un Dogo del Tibet supone que ambas partes tengáis claras las reglas del juego desde el primer momento. Tú deberás ser ese educador amable y considerado, pero al mismo tiempo firme y coherente, dando en todo momento muestras de la suficiente seguridad para que el animal te considere ese admirable líder alfa do bloco al que no le costará obedecer, pues contarás con todo su respeto.

Indudablemente un perro de este poderío físico no es un animal que esté hecho para cualquiera y mucho menos para dueños novatos atraídos únicamente por la excentricidad de contar con un perro único, con el que nunca llegarían a hacerse.

Piensa en el monumental lío en el que podrías meterte si no tienes experiencia previa con perros o si eres una persona a la que le resulta complicado el ejercicio de la autoridad. También tienes que reflexionar sobre si tienes la suficiente fuerza física para poder controlar a un perro como el Mastín Tibetano en caso de necesidad.

Parte de la base de que tendrás que pasear por la calle con un perro que además va a llamar la atención de todo aquel con el que te cruces y que no puedes permitir que se convierta en un verdadero “peligro en potencia” en plena vía pública. No pierdas de vista que podrías dar a alguien un susto colosal si tu perro reacciona de un modo agresivo ante la presencia de personas u otras mascotas.

En cuanto a la forma de adiestrarle, también tienes que tener prevista la posibilidad de que te hiciera falta ayuda profesional en caso de que tu forma de adiestrar a tu Mastín Tibetano no arrojara los resultados esperados.

En principio, si haces bien las cosas desde el mismo momento en que el cachorro llegue a tu casa y sabes mantener un “NO” a toda costa, educándole convenientemente en las normas básicas de obediencia, no habría razón para que tengas problemas, aunque lo cierto es que en esta raza, como en cualquier otra, puedes encontrar algún ejemplar con un comportamiento atípico, que sepa cómo ponerte las cosas especialmente difíciles.

Adiestra a tu Dogo Tibetano siempre en positivo pues está demostrado que los austeros y rígidos métodos de adiestramiento tradicionales, no lograban más que acrecentar la timidez de los perros, haciéndolos miedosos y huidizos. Como normal general, esto daba como resultado canes impredecibles que se volvían agresivos con más facilidad de la debida, tan pronto cómo se veían superados por cualquier situación.

En su lugar, deberás estimular a tu Mastín Tibetano con una serie de recompensas que sean de su agrado y que le haga querer repetir una y otra vez ese comportamiento que sabe que tú deseas y que tiene como contrapartida desde deliciosos snacks (teniendo cuidado de que el perro no engorde), hasta caricias, mimos, halagos y todo tipo de cariños que le reconforten al máximo.

Vídeo: Mastín Tibetano-Adiestramiento Canino (Dezembro 2022).

Pin
Send
Share
Send
Send